quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Filme- "Graça e Perdão"


Com certeza um filme que todos devem assistir. Uma história comovente, que irá tocar seu coração com a mensagem mais pura do que é o verdadeiro PERDÃO! Me tocou profundamente, Deus falou muito comigo, o que me deixou em prantos durante boa parte do filme.
  Uma história real, muito forte, que aconteceu recentemente, no ano de 2006 nos Estados Unidos, em uma comunidade Amish - São um povo cristão com quem temos muito o que aprender. Primeiro vou falar do filme, e depois da histõria real e de tudo que aconteceu que não está no filme!

Sinopse – No outono de 2006, a tranquilidade da pequena comunidade Nickel Mines na Pensilvânia, Estados Unidos da América, foi abalada com um crime que ninguém poderia imaginar. Uma tragédia chamou a atenção de toda a nação, destacando uma outra visão sobre a vida e a morte e oferecendo uma inesperada lição sobre o perdão.
Ano de Lançamento: 2011
Duração: 88 min
BV Filmes







Trailer do filme!



Agora que você já teve as informações sobre o filme, descreverei sobre o que foi chamado de A Tragédia Amish! Aconselho você a assistir o filme antes de ler as informações, para não perder o suspense do filme. 


Primeiramente: Quem são os Amish...
  •         Amish é um grupo cristão anabatista - creem que o batismo deve ser realizado apenas por imersão e por adultos -  que encontra-se nos Estados Unidos e Canadá. Mesmo vivendo no coração da maior potência mundial, esse povo não usa eletricidade, televisão, nem telefone ou automóveis (só carroças e arados puxados por bois), e vive conforme os costumes de seus primeiros pais, do século 16. Os 200 mil amish, dos quais cerca de 50 mil vivem só na Pensilvânia, falam um dialeto derivado do alemão-suíço, não aceitam o seguro social oferecido pelo governo e não prestam serviço militar, vivendo em comunidades separadas do resto do mundo.
  •         Até hoje, os amish usam ternos e chapéus pretos, e as mulheres ficam com a cabeça coberta por um capuz escuro. São conhecidos também por viverem em paisagens rurais maravilhosas, sem poluição, com arquitetura singular em suas vilas, e por serem pessoas amáveis e com ótima comida. A alimentação é baseada em carnes e vegetais frescos da própria fazenda, acompanhados por doces, geleias e pães caseiros. As comidas são sempre preparadas em fogões a lenha e guardadas em geladeiras movidas a gás. As roupas são lavadas em máquinas antigas, algumas com mais de 20 anos. Nenhuma casa pode ter telefone, embora uma decisão recente dos bispos tenha permitido seu uso, desde que estejam instalados em cabines distantes pelo menos 50 metros do prédio principal.
  •        Apesar de sua amabilidade, são radicais quanto à sua fé. Para se ter uma ideia: os amish não gostam de ser fotografados, pois, fazendo uma interpretação extremista do texto sagrado, dizem que um cristão não deve manter sua própria imagem gravada. Clicá-los sem pedir permissão pode criar um incidente, muitas vezes limitado a uma cara feia ou a uma correria desenfreada, como se todo mundo estivesse fugindo de você.
  •      Os amish conhecem muito pouco sobre outros países e mesmo sobre os Estados Unidos ou o Canadá, países onde vivem. Nunca falam de política e não conhecem as profissões que são comuns em qualquer outro lugar do mundo. Sua conversa gira em torno da família, do trabalho, do clima e da fé.
  •      Uma curiosidade: os amish não têm automóveis, mas não acham nada demais aceitar uma carona de "um amigo inglês". Alegam que ter carro iria criar diferenças sociais inadmissíveis entre eles. Outro detalhe: mesmo vivendo sem energia elétrica, frequentam hospitais e aceitam a medicina moderna.
  •        Os homens sempre usam barba depois que se casam, mas nunca bigode, para eles um símbolo militar, que se recusam a manter como forma de protesto a perseguições religiosas de que forma vítimas na Europa há quatro séculos. Aliás, os amish são absolutamente pacifistas e contra o serviço militar.


Mais infos:
http://peregrinodecristo.blogspot.com/2011/12/quem-sao-os-amish.html


O que realmente aconteceu:
          No dia 2 de outubro de 2006, o motorista do caminhão de leite que trabalhava buscando leite na comunidade Amish entra na escola equipado para uma guerra... Carregava armas, muita munição, ferramentas, e outros objetos... Tudo que a polícia encontrou e pelo que investigou o assassino havia planejado o massacre a bastante tempo, e o que tudo indica ele tinha mais intenções além de matar as jovens. Ele chegou de manhã, libertou os professores e os alunos homens e amarrou as meninas. Tudo indica que ele queria abusar sexualmente das meninas, já que levou consigo objetos de carater sexual, falava em suas "cartas de despedidas" sobre abuso e quando ligou da escola para a esposa falou que jã havia cometido abuso sexual a muito tempo a 2 parentes - fato esse que foi negado pelas mesmas. Uma das professoras que fugiu chamou a polícia. Quando a polícia chegou, 9 minutos depois, as portas estavam lacradas por tábuas. Houve uma tentetiva de negociação, mas o homem disse que se eles não fossem embora em 10 segundos começaria a atirar. Enquanto isso, as meninas lá dentro pregavam e apelavam ao homem para não fazer isso - uma, mostrada no filme, pede que ele poupe as outras garotas em troca da sua vida.  o Homem contou até dez e quando a polícia ouviu os tiros invadiu a escola pelas janelas, mas já era tarde demais: ele já havia atirado nas meninas e cometido o suicidio.
         Pode parecer meio esquisito o que vou falar, mas sei que Deus estava no controle de tudo, e prova disso é que Ele guardou as meninas de serem violentadas sexualmente. Quando uma das mães consola a professora no filme dizendo que ela ter escapado era melhor, porque segundo os policias ele pretendia fazer o pior, ela falava sobre o possivel abuso sexual e tortura.
           O que o filme fez, e achei muito bom, foi não explorar a parte do ataque em si, tanto que não mostrou os fatos tão detalhadamente, não mostrando as reais intenções e motivos do assassino, mas sim explorando o outro lado da história: A GRAÇA E O PERDÃO!
          Depois do massacre, os Amish foram a casa da esposa do Assassino e afirmaram o perdão à família, e ofereceram ajuda nesse momento difícil, demonstrando compreensão. Foi realmente necessário a Graça de Jesus para terem tomado uma decisão tão difícil para nossa natureza pecaminosa, vingativa e amarga. Mas se pedirmos e decidirmos perdoar, creio que o Senhor age, como agiu na vida dessas pessoas... Me tocou muito no filme 2 partes... A primeira foi a conversa do pai de uma das garotas com sua filha que escapara do massacre, quando ele diz "Você tem todo o direito de sentir ódio, mas isso faz bem a você?"  e quando uma das mães diz a outra que a raiva vem sempre, mas ela escolhe perdoar e o Senhor age no seu coração... É tocante! É uma lição para todos nós que deixamos de perdoar as pessoas por pequenas e bobas coisas. 
           Eu como mãe, chorei o filme quase todo, porque me colocava no lugar daqueles que perderam tão dolorosamente e inesperadamente seus filhos, e sentia a dor delas. Como deve ter sido duro e doloroso! E como a Graça e o perdão podem transformar tudo!
      
         Olha, você pode se perguntar por que Deus deixou isso acontecer. As intenções do Senhor eu não sei, quem sabe um dia saberei, mas sei de uma coisa: esse povo serviu de testemunha para o mundo todo, já que a notícia do perdão correu os jornais e sites, e agora com esse filme maravilhoso! Com certezas vidas foram salvas e tocadas atraves desse acontecimento, e Deus não pensa nesse mundo, nessa vida, as coisas do Senhor são para a Vida Eterna!


Notícias da tragédias nos jornais do Brasil:

4 comentários:

  1. Olá Bárbara!

    Parabéns pela iniciativa de criar este blog e seja bem-vinda ao universo das blogueiras que tem como lema compartilhar as coisas boas da vida.

    Li o livro "Atrevi-me a lhe chamar Pai", emprestado pela sua avó Ester, e realmente o testemunho da personagem faz-nos refletir sobre nossa vida espiritual.

    Abraços,
    Karine

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Assisti o filme é muito bom chorei bastante
    tbm adorei o blog Bárbara continue muito legal
    bjos
    Ana Luiza

    ResponderExcluir
  4. Oi Bárbara Seria legal se falasse do filme Cartas para Deus é lindo e eu gostei muito
    bjos
    Ana

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário =]